A maconha pode parar o COVID-19?

A maconha pode parar o COVID-19?

A maconha pode ajudar a parar ou prevenir o COVID-19 ? De acordo com um novo estudo, esse parece ser o caso.O estudo, publicado no periódico acadêmico Journal of Natural Products , revisado por pares, por pesquisadores da Oregon State University, concentra-se especificamente em compostos de cânhamo, conhecidos especificamente como cannabis sativa.

Este tipo de maconha é usado em muitos produtos diferentes, como cosméticos, alimentos, loções e suplementos alimentares. 

Mas um par de ácidos canabinóides encontrados no cânhamo pode ajudar a prevenir infecções por COVID-19. Esses compostos, ácido canabigerólico, ou CBGA, e ácido canabidiólico, CBDA, funcionam ligando-se a proteínas de pico de coronavírus. 

O MESSIAS IRÁ CHEGAR NO PRÓXIMO ANO! AFIRMA RABINO EM ISRAEL

Isso é importante, pois significa que eles têm o mesmo alvo do medicamento (uma molécula crítica para o processo da doença) que as vacinas e tratamentos com anticorpos contra a COVID-19 usam.

Em outras palavras, isso bloqueia a principal maneira do vírus de infectar as pessoas. Compostos que bloqueiam o processo de infecção também demonstraram funcionar em outras doenças, como HIV e hepatite.

“Esses ácidos canabinóides são abundantes no cânhamo e em muitos extratos de cânhamo”, disse o principal autor Richard van Breemen em um comunicado . “Não são substâncias controladas como o THC, o ingrediente psicoativo da maconha, e têm um bom perfil de segurança em humanos. 

E nossa pesquisa mostrou que os compostos de cânhamo foram igualmente eficazes contra variantes do SARS-CoV-2, incluindo a variante B.1.1.7 [Alpha], que foi detectada pela primeira vez no Reino Unido, e a variante B.1.351 [Beta], detectada pela primeira vez na África do Sul.

“Esses dois compostos foram identificados usando uma técnica baseada em espectrometria de massa para identificar ingredientes potenciais de medicamentos que poderiam ter como alvo a proteína spike.

“Esses compostos podem ser tomados por via oral e têm uma longa história de uso seguro em humanos”, disse van Breemen. “Eles têm o potencial de prevenir e tratar a infecção por SARS-CoV-2. 

Assista Os Milagres da Guerra dos seis Dias

CBDA e CBGA são produzidos pela planta de cânhamo como precursores de CBD e CBG, que são familiares a muitos consumidores. No entanto, eles são diferentes dos ácidos e não estão contidos nos produtos de cânhamo.

”Mas, embora os compostos pareçam eficazes contra as variantes Alfa e Beta, não está claro se eles são eficazes contra os outros, como Delta e Omicron.

Mais pesquisas são necessárias para testar isso, bem como testar outros compostos, especificamente um derivado de alcaçuz que também se liga à proteína spike. 

Canal de notícias de Israel no YouTube clique aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *