Novo projeto de lei dos EUA reúne signatários dos Acordos de Abraão contra o Irã

Acordos de Abraão

Membros dos Acordos de Abraão na Câmara e no Senado apresentaram nesta quinta-feira um projeto de lei bipartidário e bicameral que “unirá os parceiros do Oriente Médio à medida que as ameaças globais do Irã e dos extremistas apoiados pelo Irã continuam a aumentar”.

A Lei Deterring Enemy Forces and Enabling National Defenses (DEFEND) é “um esforço conjunto do Congresso para desenvolver uma estratégia para os Acordos de Abraham e outros países para combater a agressão iraniana que ameaça a paz e a segurança no Oriente Médio”, disse o Dep. Brad Schneider em um comunicado.

LEIA MAIS
Metade dos judeus que vivem em Jerusalém são ortodoxos
RAFAEL lança míssil de precisão SPIKE NLOS 6ª geração
Netanyahu e a direita estão prestes a recuperar o poder

Por que essa lei é necessária?

“O Irã está na linha reta em sua busca por uma arma nuclear e está ameaçando nossos aliados na região de várias outras maneiras. Fortalecer nossos aliados construindo a unidade e aprimorando as capacidades de segurança compartilhadas é fundamental para enfrentar as ameaças iranianas à região”, disse Schneider. 

O projeto de lei autorizaria o Secretário de Defesa a cooperar “com aliados e parceiros no Oriente Médio – incluindo aqueles que assinaram os Acordos de Abraham” para desenvolver e implementar “uma arquitetura integrada de defesa aérea e antimísseis para se defender contra ameaças iranianas”. .”

O texto nomeia especificamente os países do Conselho de Cooperação do Golfo (Bahrein, Emirados Árabes Unidos, Arábia Saudita, Omã, Catar e Kuwait), bem como Iraque, Jordânia, Israel e Egito.

O projeto de lei exige que o secretário de Defesa apresente aos comitês de defesa do Congresso uma estratégia “de cooperação com aliados e parceiros no Oriente Médio para identificar uma arquitetura e desenvolver uma abordagem de aquisição para os países implementarem uma capacidade integrada de defesa aérea e antimísseis para proteger as pessoas, a infraestrutura e o território desses países de mísseis balísticos e de cruzeiro, sistemas aéreos tripulados e não tripulados e ataques com foguetes do Irã e grupos ligados ao Irã”.

O relatório também deve se concentrar na viabilidade “de estabelecer um fundo para um sistema de defesa integrado para combater ameaças – incluindo mísseis balísticos e de cruzeiro, sistemas aéreos tripulados e não tripulados e ataques com foguetes – bem como apoiar os esforços de defesa na região e proteger segurança”, diz o projeto de lei.

Quem está por trás disso? 

Schneider apresentou a versão da Câmara do projeto junto com outros membros do Abraham Accords Caucus, incluindo os deputados McMorris Rodgers (WA-05), David Trone (MD-06), Ann Wagner (MO-02), Don Bacon (NE-02), e Jimmy Panetta (CA-20).

A Lei DEFEND também foi introduzida por membros do Senado Abraham Accords Caucus, incluindo os senadores Jon Ernst (R-IA), James Lankford (R-OK), Jacky Rosen (D-NV) e Cory Booker (D-NJ).