Líbano alerta Israel contra qualquer agressão  em águas disputadas

águas disputadas

O Líbano alertou Israel no domingo contra qualquer “ação agressiva” em águas disputadas onde ambos os estados esperam desenvolver energia, depois que um navio chegou à costa para busca de gás para Israel.

O presidente Michel Aoun disse que qualquer atividade na área disputada seria um ato de agressão e provocação, após a chegada do navio de armazenamento e produção de gás natural operado pela Energean, com sede em Londres.

Israel diz que o campo em questão está dentro de sua zona econômica exclusiva, não em águas disputadas.

Mas em um comunicado, a presidência libanesa disse que Aoun discutiu com o primeiro-ministro interino Najib Mikati a entrada da embarcação “na área marítima disputada com Israel, e pediu ao Comando do Exército que lhe fornecesse dados precisos e oficiais sobre o assunto.”

Aoun disse que as negociações para delinear a fronteira marítima do sul continuaram e “qualquer ação ou atividade na área disputada representa uma provocação e uma ação agressiva.”

águas disputadas
O presidente libanês Michel Aoun fala no Ministério das Relações Exteriores enquanto expatriados libaneses votam nas eleições parlamentares do Líbano, em Beirute, Líbano, em 8 de maio de 2022.
(crédito da foto: DALATI NOHRA/HANDOUT VIA REUTERS)

Não houve resposta imediata do governo israelense à declaração de Aoun. A ministra de Energia de Israel, Karine Elaharrar, saudou a chegada do navio e disse esperar que ele seja colocado on-line rapidamente.

“Continuaremos trabalhando para diversificar o mercado de energia e manter a estabilidade e confiabilidade”, disse ela.

A Energean disse que seu navio de armazenamento e descarga de produção chegou no domingo ao campo de Karish, cerca de 80 km (50 milhas) a oeste da cidade de Haifa, na zona econômica exclusiva de Israel. A empresa disse que planeja colocá-lo online no terceiro trimestre.

Mikati disse que Israel estava “invadindo a riqueza marítima do Líbano e impondo um fato consumado em uma área disputada”, chamando isso de “extremamente perigoso”.

LEIA MAIS
Ataques misteriosos com seringas na França
Cientistas recebem sinais misteriosos do espaço
Israel simula ataque maciço ao Irã com centenas de aeronaves

Tentativas de mediação

Os Estados Unidos começaram a mediar negociações indiretas entre os lados no ano 2000 para resolver uma longa disputa entre antigos inimigos que obstruiu a exploração de energia no Mediterrâneo oriental. O Líbano é o lar do grupo terrorista Hezbollah fortemente armado e apoiado pelo Irã, que travou inúmeras guerras com Israel.

O Hezbollah já havia alertado Israel contra a perfuração de petróleo e gás na área disputada até que a questão fosse resolvida, e disse que o grupo agiria caso Israel continue com os planos.

Tanto Israel quanto o Líbano fizeram reivindicações nas Nações Unidas sobre sua fronteira marítima. O Líbano diz que sua fronteira corta o mar em um ângulo mais ao sul e a reivindicação de Israel vai mais ao norte, criando um triângulo de águas disputadas.