Antiga fábrica de vinhos é encontrada por arqueólogos em Israel

Na época, o local teria produção de 2 milhões de litros por ano

Na última segunda-feira (11), arqueólogos israelenses descobriram ruínas e artefatos do que seria uma fábrica de vinhos da época bizantina. O achado aconteceu ao sul de Israel, na região próxima a Faixa de Gaza. De acordo com os pesquisadores, o local pode ter tido uma produção anual de 2 milhões de litros.

O local foi encontrado durante escavações na cidade de Yavne. No país, qualquer tipo de obra precisa passar por uma vistoria de terreno antes de paredes serem levantadas, no caso de estarem enterrados objetos arqueológicos. E nestas circunstâncias que a descoberta foi feita na cidade em expansão, Yavne.

Liderada pela Autoridade Israelense de Antiguidades, a equipe desenterrou cinco prensas com cerca de 225 m² para amassar uvas, dois barris para acumular mosto e dois fornos de olaria com a função de aquecer a argila das ânforas alongadas, onde o vinho passava pelo processo de envelhecimento. “Ficamos surpresos em descobrir aqui uma fábrica sofisticada para produzir vinho em quantidades industriais”, disseram os arqueólogos em nota.

De acordo com os pesquisadores, a presença de prensas de vinho com 2.300 anos de idade é uma prova de que a indústria local de vinho durou séculos. Neste período grande parte do Oriente Médio estava sob domínio do império persa.

A partir deste anúncio, o sítio arqueológico de Yavne será protegido pelas autoridades israelenses, que ainda fará uma área aberta ao público para visitações.

Booking.com

Leia mais:

Novos confrontos em Jerusalém

Texto: Raphael Branco (colaborador no Rio de Janeiro)

Fonte: The Times of Israel, G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.