China dispara mísseis perto de Taiwan em exercícios de tiro real enquanto cerca a ilha

China dispara mísseis

A China disparou vários mísseis em direção às águas perto do nordeste e sudoeste de Taiwan na quinta-feira, disse o Ministério da Defesa da ilha, enquanto Pequim cumpre sua promessa de que Taipei pagará um preço por receber a presidente da Câmara dos EUA, Nancy Pelosi .

O Comando dos militares chineses disse em um comunicado que vários mísseis foram disparados no mar na parte leste de Taiwan. Disse que todos os mísseis atingiram o alvo com precisão. “Toda a missão de treinamento de tiro real foi concluída com sucesso e o controle da área aérea e marítima relevante agora foi suspenso”, disse o comunicado da China. 

Mais cedo, o Comando disse que realizou treinamento de longo alcance com tiros no Estreito de Taiwan, informou a emissora estatal CCTV, como parte dos exercícios militares planejados ao redor da ilha.

Nosso grupo de Notícias clique aqui
O melhor curso de Inglês clique AQUI 👈

Taiwan informou que foguetes chineses de longo alcance caíram perto de suas ilhas de Matsu, Wuqiu, Dongyin, que estão no Estreito de Taiwan, mas localizadas mais perto do continente do que da ilha principal de Taiwan. Mais tarde, disse que um total de 11 mísseis Dongfeng (DF) foram disparados para as águas norte, sul e leste da ilha entre 13h56 e 16h, horário local (das 1h56 ET às 4h ET) na quinta-feira.

A mídia estatal chinesa disse que os exercícios para simular um “bloqueio” aéreo e marítimo em torno de Taiwan começaram na quarta-feira, mas ofereceram poucas evidências sólidas para apoiar a afirmação. Mais tarde na quinta-feira, imagens mostraram helicópteros militares sobrevoando a ilha de Pingtan, um dos pontos de Taiwan mais próximos da China continental.

A postura militar foi uma demonstração deliberada de força depois que Pelosi deixou a ilha na noite de quarta-feira, com destino à Coreia do Sul, uma das paradas finais de uma turnê pela Ásia que termina no Japão neste fim de semana. Poucas horas depois de sua partida de Taipei na quarta-feira, o Ministério da Defesa da ilha disse que a China enviou mais de 20 caças pela linha mediana do Estreito de Taiwan , o ponto intermediário entre o continente e Taiwan que Pequim diz não reconhecer, mas geralmente respeita.

LEIA MAIS
Jihad Islâmica disse: Vamos bombardear o centro de Israel
A varíola do macaco pode ser um novo tipo de DST
O Irã já é capaz de construir uma bomba nuclear

Exercícios de pressão

Bem antes da visita de quase 24 horas de Pelosi a Taiwan, a China havia alertado que sua presença não era bem-vinda. O governante Partido Comunista Chinês reivindica a ilha autogovernada como seu próprio território, apesar de nunca tê-la controlado.

A China divulgou um mapa mostrando seis zonas ao redor de Taiwan que seriam o local dos exercícios nos próximos dias. O Departamento Marítimo e Portuário de Taiwan disse na quinta-feira que a China havia adicionado uma sétima zona de exercícios militares, mas depois retirou a declaração, dizendo que o aviso anterior estava errado.

A mídia estatal chinesa delineou na quinta-feira uma ampla gama de objetivos para os exercícios, incluindo ataques a alvos terrestres e marítimos. “Os exercícios são focados em sessões de treinamento importantes, incluindo bloqueio conjunto, ataque a alvos marítimos, ataque a alvos terrestres e operação de controle do espaço aéreo, e as capacidades conjuntas de combate das tropas foram testadas nas operações militares”, disse um comunicado da agência de notícias Xinhua atribuída ao Comando Oriental do Exército de Libertação Popular (PLA), que é responsável pelas áreas próximas a Taiwan.