Coronavírus: a paralisação geral será estendido até domingo

Em meio a uma tendência de queda nas taxas de infecção, o Gabinete do Coronavirus de Israel aprovou por unanimidade uma extensão da paralisação geral do país até a meia-noite de domingo.

Siga Viva Israel no Instagram e facebook

Embora uma nova reunião esteja marcada para quinta-feira (15) para estabelecer como a luta contra COVID-19 continuará a partir de segunda-feira, o gabinete especial decidiu que a partir desse dia o estado de emergência terminará e os israelenses terão permissão para circular além do limite de um quilômetro em vigor desde 18 de setembro.

As forças de segurança operam um posto de controle em Tel Aviv durante a paralisação da Páscoa em abril.

A volta das creches, a reabertura de pequenos negócios e a viabilização do serviço de take-away para restaurantes podem ser as primeiras medidas para amenizar as restrições em Israel.

Leia mais: Curiosidades Sobre Israel – O Muro das Lamentações

Antes da sessão de gabinete, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu explicou que nenhuma decisão seria tomada nesta terça-feira, já que as taxas de morbidade continuam altas e ainda não é possível avaliar o impacto dos feriados de Sucot sobre a taxa de infecção.

Yuli Edelstein, ministra da Saúde, durante apresentação do plano contra o coronavius
Yuli Edelstein, ministro da Saúde

Em relação à diminuição das infecções, Meir Ben Shabat, Chefe do Estado-Maior de Segurança Nacional, garantiu que “até 20 de outubro, não são esperadas alterações que nos levem aos objetivos propostos” e recomendou que o gabinete avalie uma política de fechamentos noturnos como um passo de transição para a reabertura do país.

Por sua vez, Yuli Edelstein, ministro da Saúde, afirmou que “Israel terá que conviver com o coronavírus por muitos meses” e alertou os ministros que a luta contra a COVID-19 não terminou: “Se não apresentarmos um plano de saída cautelosa, em breve estaremos causando o terceiro fechamento ”.

Inscreva-se em nosso canal no YOUTUBE e fique por dentro de tudo que acontece em Israel!

Por sua vez, Yuli Edelstein, ministro da Saúde, afirmou que “Israel terá que conviver com o coronavírus por muitos meses” e alertou os ministros que a luta contra a COVID-19 não terminou: “Se não apresentarmos um plano de saída cautelosa, em breve estaremos causando o terceiro fechamento ”.

David Elmescany

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Em Londres, um rabino deu sua vida para salvar sua comunidade

qua out 14 , 2020
Quando o governo britânico ordenou uma paralisação para conter a propagação do coronavírus, o rabino Avraham Pinter foi de porta em porta no nordeste de Londres para entregar o alerta de saúde pública aos judeus ultraortodoxos em sua comunidade. Em poucos dias, o rabino de 71 anos contraiu COVID-19 e […]