Desastre nuclear 10 vezes pior que Chernobyl

desastre nuclear

Forças militares russas tomaram a usina nuclear de Zaporizhzhia, no sudeste da Ucrânia, disse uma autoridade local nesta sexta-feira, depois que um incêndio iniciado por um bombardeio de artilharia russa foi apagado.

“O pessoal operacional está monitorando as condições das unidades de energia”, disse nas mídias sociais, acrescentando que os esforços buscaram garantir que as operações estivessem de acordo com os requisitos de segurança.

Embora preocupante, o fato de o incêndio ter sido apagado extingue os temores de que os danos à usina possam ter resultado em um grande desastre nuclear.

Em um comunicado na manhã de sexta-feira, o presidente ucraniano Vladimir Zelensky disse que o ataque à usina nuclear não foi um acidente.

“Os tanques russos estão equipados com imagens térmicas, eles sabem onde atirar”, disse Zelensky em um discurso em vídeo.

Booking.com

Ele comparou o possível desastre ao que ocorreu em 1986 na usina nuclear de Chernobyl .

O desastre de Chernobyl ocorreu depois que um teste de segurança deu errado, tornando-o instável e levando a uma reação em cadeia, explodindo o núcleo do reator. A nuvem nuclear se espalhou por cerca de nove dias por toda a região.

Putin coloca força nuclear em ALERTA

O número exato de mortos do desastre é desconhecido, pois enquanto duas pessoas foram mortas na própria explosão original, muitas outras morreram nos meses seguintes por envenenamento por radiação e muitas outras nos anos seguintes de câncer. De acordo com um artigo de 2006 publicado na revista acadêmica Nature, o número de mortos só na URSS foi estimado em cerca de 4.000, enquanto se estendendo para a Europa Ocidental, esse número pode ser ainda maior, com alguns estudos variando de 16.000 a até 60.000. 

Mas enquanto o desastre em si já passou, o dano continua até hoje. Conforme observado pela Nature, muitas áreas ao redor do reator e além ainda são afetadas pela radiação. O tipo de isótopo radioativo mais prevalente no desastre, o césio-137, tem uma meia-vida de cerca de 30 anos, então muitas das áreas abandonadas pela explosão podem melhorar nos próximos anos, mas muitas áreas podem ser radioativas por séculos vindouros, como a zona de exclusão de 30 quilômetros ao redor do próprio reator.

E a Rússia, argumentou Zelensky, quer repetir isso. 

“Esta é a primeira vez na história da humanidade que um Estado atacou um terror nuclear”, disse o presidente, observando que ninguém jamais atirou em usinas nucleares antes.

De fato, segundo o ministro das Relações Exteriores, Dmytro Kuleba, um desastre nuclear em Zaporizhzhia seria 10 vezes pior do que o ocorrido em Chernobyl.

Um desastre nuclear na usina de Zaporizhzhia significaria uma catástrofe para toda a Europa, continuou ele.

Notícias de Israel

“Se houver uma explosão, é o fim de tudo”, disse Zelensky. “Não permita que a Europa morra com esta catástrofe.”

Apesar do fogo induzido pelo bombardeio, o órgão regulador da Ucrânia disse que os equipamentos “essenciais” não foram danificados e os níveis de radiação na usina não foram alterados.

Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) pediu a suspensão das hostilidades devido aos perigos de um desastre nuclear se os reatores fossem atingidos. O diretor-geral da AIEA, Rafael Grossi, deve dar uma entrevista coletiva na sexta-feira sobre a situação.

1 comentário em “Desastre nuclear 10 vezes pior que Chernobyl”

  1. Maria Nazinha Assunção da Silva

    Que horror,ñ entendo de guerra, mais me dói o ❤, saber que tudo isso está se passando, e muitas pessoas perdendo suas vidas,outras perdendo suas moradias.Que terror meu pai do céu, que O Eterno abençoe a Ucrânia com paz,Israel,e a todos nós. ❤🇮🇱🇮🇱🇧🇷🇧🇷

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.