Turistas poderão voltar a visitar o deserto do Sinai

Nesta semana o governo de Israel pretende elaborar um plano que permite o acesso turístico ao deserto do Sinai, no Egito. O pedido de reativação foi aprovado pela ministra do Turismo, Orit Farkash-Hacohen, que busca formas de reativar este setor econômico após um ano de restrições.

O principal tema proposta pela resolução será estabelecer um controle de entrada e saída de turistas israelenses na fronteira entre o Egito e Israel, nos moldes do que já acontece no aeroporto Ben-Gurion, com medidas de segurança contra novas infecções por Covid-19. Também participarão da elaboração do plano, os ministros da Defesa, Interior, Relações Exteriores e Transporte.

Este é apenas o início da retomada das atividades turísticas em Israel, que é uma das principais fontes de renda do país. “Após um ano de lockdown, logo as pessoas também poderão viajar para o Sinai.

Este é um passo essencial para a reorganização da indústria do turismo, que foi muito atingido pela pandemia”, afirmou a ministra do Turismo, Orit Farkash-Hacohen, em uma rede social.

Deserto do Sinai

Booking.com

O deserto do Sinai está localizado no Egito e se divide entre Sinai do Norte e do Sul. A região possui alguns importantes locais relatados em textos do Antigo Testamento (Tanakh): o Monte Sinai, onde Moisés recebeu a Lei; e o Mar Vermelho, por onde o povo hebreu fugiu da escravidão no Egito.

Texto: Raphael Branco (colaborador no Rio de Janeiro)

Fonte:

Leia mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.