Diante da escassez de carne no mundo alternativas não animais são bem-vindas

De hambúrgueres impressos em celulose a bifes cultivados em laboratório, essas startups israelenses estão desenvolvendo alternativas à carne para o consumo diário.

Durante anos, o setor de tecnologia de alimentos atraiu muita atenção e, mesmo assim, pouco tem a ver com o que colocamos em nossos pratos diariamente.

Mas, graças aos avanços nas tecnologias de impressão 3D, um aumento na conscientização ambiental e a atual escassez de carne após a pandemia do Covid-19, parece que as alternativas à carne estão se tornando mais desejáveis ​​e viáveis ​​a cada segundo.

Felizmente, muitas empresas estão tentando fazer parte da tendência de consumir alimentos sustentáveis ​​e orgânicos. De hambúrgueres impressos em celulose a bifes cultivados em laboratório, essas são 6 startups israelenses que atualmente desenvolvem alternativas livres de crueldade e ambientalmente amigáveis ​​aos produtos que consumimos diariamente.

carne
Bife cultivado em laboratório.

Redefine Meat:

Fundada em: 2018

Local: Ness Ziona

Financiamento: US $ 6 milhões de dólares

Redefine Meat Ltd. desenvolve tecnologia de impressão 3D para produtos de carne alternativos, usando modelos digitais e formulações de alimentos para produzir um produto não animal que tem a aparência, textura e sabor de carne de verdade, de acordo com declarações da empresa.

A Redefine Meat pretende servir seus produtos em restaurantes até o final de 2020 e iniciar a produção comercial em 2021. Os produtos impressos da empresa imitam a sensação na boca de bife de carne de verdade, incluindo gordura e fibra, ao preço de US $ 35 por quilograma, segundo os fundadores da Redefine Meat.

Future Meat

Fundada em: 2018

Local: Jerusalém

Financiamento: US $ 16,2 milhões de dólares

A Future Meat Technologies Ltd. desenvolve tecnologias que produzem carne a partir de células animais, sem a necessidade de criar e matar animais. O foco da empresa é a produção eficiente e barata de células de gordura e fibra em pequenos biorreatores rejuvenescedores.

A empresa pretende lançar uma instalação piloto de produção de carne no sul de Tel Aviv este ano.

Supermeat

Fundada em: 2015

Local: Tel Aviv

Financiamento: US $ 3 milhões de dólares

Esta empresa produz carne em laboratório cultivando células retiradas de galinhas. O processo elimina a necessidade de criar animais para abate.

Segundo a empresa, os produtos à base de carne cultivados minimizam a exposição a doenças transmitidas por alimentos e reduzem a poluição e o consumo de água na indústria.

Os produtos SuperMeat são produzidos usando 99% menos terra e 98% menos água que os produtos de carne convencionais e emitem 96% menos gases de efeito estufa.

O SuperMeat já tem mais de US $ 240.000 em pré-encomendas feitas por meio de sua campanha de crowdfunding de 2016.

O SuperMeat afirmou anteriormente que pretende trazer seu produto ao mercado até 2022 a um preço semelhante ao dos produtos tradicionais de frango.

MeaTech

Fundada em: 2018

Local: Ness Ziona

Financiamento: não divulgado

A MeaTech Ltd. visa transformar amostras de cordão umbilical de vacas em carne. As células são divididas em linhas com diferentes tipos de células, como gordura e fibra. Esses tipos de células são impressos em 3D e a impressão é colocada em incubadoras para amadurecer e crescer.

Aleph Farms

Fundada em: 2017

Local: Rehovot

Financiamento: US $ 14 milhões de dólares

A Aleph Farms Ltd. foi fundada pela The Kitchen, incubadora da empresa de tecnologia de alimentos Strauss Group Ltd., em colaboração com o Instituto de Tecnologia da Technion Research University.

Em declarações recentes, a empresa afirmou que tem a capacidade de reproduzir diferentes tipos de células da carne, como músculo, gordura e células dos vasos sanguíneos, para criar uma estrutura próxima à de um corte convencional de carne.

Em dezembro de 2018, a empresa lançou seu primeiro filé produzido em laboratório.

Curso de HebraicoRenda Online27 Dias Para Secar

SavorEat

Fundada em: 2016

Local: Rehovot

Financiamento: US $ 2 milhões de dólares

A SavorEat Ltd., anteriormente conhecida como Chef-It, está trabalhando para desenvolver uma máquina que pode imprimir instantaneamente um hambúrguer vegano a partir de um cartucho contendo proteína vegetal, gordura, aromas e celulose, uma fibra que pode ser manipulada para ter uma variedade de texturas.

A máquina foi projetada para usar luz infravermelha para cozinhar hambúrgueres enquanto os imprime. No início deste ano, o grupo de restaurantes de hambúrgueres Burgus Burger Bar (BBB) ​​anunciou que faria parte dos estágios posteriores do desenvolvimento do produto SavorEat.

Quando os hambúrgueres da empresa estiverem prontos para o mercado, eles serão servidos exclusivamente – por tempo limitado – em restaurantes BBB. O piloto está planejado para meados de 2021.

David Elmescany

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Uma Sobrevivente do Holocausto de 99 anos, derrotou o coronavírus

qua maio 13 , 2020
Sara Itzinger sobrevivente do Holocausto se recuperou totalmente da doença e já recebeu alta do hospital em Jerusalém, apesar de sofrer uma série de patologias subjacentes. Seu marido morreu de COVID-19 menos de um mês atrás. O centro médico Sha’are Zedek, em Jerusalém, onde a mulher foi hospitalizada, confirmou a notícia […]