Governo de Israel ainda não se junta às sanções contra a Rússia

De acordo com o Ministro das Relações Exteriores, Yair Lapid, país repudia agressão à Ucrânia

sanções contra a Rússia

Na última segunda-feira (14), o Ministro das Relações Exteriores de Israel, Yair Lapid, se pronunciou sobre a relação do país quanto à guerra entre Rússia e Ucrânia. Para ele, o governo israelense continua trabalhando para garantir que o país não sirva de ponte para sanções contra os russos.

O cinegrafista da Fox News Pierre Zakrzewski 4º jornalista morto na Ucrânia

O pronunciamento aconteceu durante uma conferência na capital da Eslováquia, Bratislava. Apesar de não apoiar que Israel participe das sanções à Rússia, Lapid deixou claro ao Ministro de Relações Exteriores da Eslováquia, Ivan Korkoc, que não aprova as manifestações do conflito. “Israel, assim como a Eslováquia, condena a invasão russa à Ucrânia e pede um fim aos combates. Não há justificativa por violar o território ucraniano e muito menos por atacar a população civil”, explicou.

De acordo com o Gabinete do Primeiro Ministro israelense, Naftali Bennet, o país optou por ainda não se juntar aos países do Ocidente em aplicar sanções econômicas tanto ao governo russo quanto aos empresários daquele país.

Booking.com

Após esta decisão, os Estados Unidos, representados pela Secretária de Estado para Políticas Externas, Victoria Nuland, avisou que espera uma mudança neste posicionamento. “Vocês não querem se tornar o último local onde o dinheiro sujo sustente as guerras de Putin”, disse.

Israel e oligarcas russos

Também nas sanções estão os oligarcas russos, multimilionários que são próximos ao Kremlin e que possuem negócios e propriedades em todo o mundo. A declaração de Yair Lapid na última segunda-feira (14), aconteceu após a imprensa internacional informar que o oligarca russo, Roman Abramovich pousou com um jato no Aeroporto Internacional Bem Gurion. Abramovich é um dos alvos das sanções por ser próximo à Vladimir Putin e dono de uma das maiores fortunas dentre o empresariado russo.

sanções contra a Rússia

Com cidadania israelense, Abramovich pode ter usado a rota para fugir das perseguições na Europa. Ainda de acordo com comunidade de uma TV israelense, na sexta-feira (11), outros 14 jatos russos pousaram no país na mesma semana.

Oficialmente, o governo israelense proibiu o pouso de aviões pertencentes à russos alvos de sanções econômicas impostas pelos Estados Unidos e aliados.

Texto: Raphael Branco (colaborador no Rio de Janeiro)

Fonte: The Times of Israel

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.