46 imigrantes encontrados mortos em caminhão abandonado nos EUA

migrantes encontrados mortos

46 imigrantes encontradas mortos depois de serem abandonadas em um caminhão em uma estrada remota em San Antonio, no que marcou a mais recente tragédia a tirar a vida de imigrantes contrabandeados pela fronteira do México para os EUA Dezesseis pessoas foram hospitalizadas, incluindo quatro crianças.

Um funcionário da cidade ouviu um grito de socorro do caminhão pouco antes das 18h de segunda-feira e descobriu a cena horrível, disse o chefe de polícia William McManus. Horas depois, sacos de cadáveres estavam espalhados no chão perto do trailer como um símbolo sombrio da calamidade.

O prefeito de San Antonio, Ron Nirenberg, disse que os 46 que morreram tinham “famílias que provavelmente estavam tentando encontrar uma vida melhor”.

“Isso não é nada menos que uma terrível tragédia humana”, disse Nirenberg.

Está entre as tragédias mais mortais que custou a vida de milhares de pessoas que tentavam cruzar a fronteira dos EUA a partir do México nas últimas décadas. Dez imigrantes morreram em 2017 depois de ficarem presos dentro de um caminhão estacionado em um Walmart em San Antonio. Em 2003, 19 imigrantes foram encontrados em um caminhão abafado a sudeste de San Antonio.

Os países de origem dos imigrantes e quanto tempo eles foram abandonados na beira da estrada não foram imediatamente conhecidos.

LEIA MAIS
A implantação de fibra óptica de Israel estabelece um precedente global
A morte do velho sistema e a nova ordem mundial
50% de chances de ultrapassarmos o limiar catastrófico de mudanças climáticas dentro de 5 anos

O sul do Texas tem sido a área mais movimentada para travessias ilegais de fronteira. Os imigrantes viajam em veículos pelos postos de controle da Patrulha da Fronteira até San Antonio, a cidade mais próxima, de onde se dispersam pelos Estados Unidos.

Um funcionário da cidade local foi alertado da situação por um pedido de ajuda pouco antes das 18h de segunda-feira, disse o chefe de polícia William McManus. Os policiais chegaram para encontrar um corpo no chão do lado de fora do trailer e um portão parcialmente aberto para o trailer, disse ele.

Horas depois, sacos de cadáveres estavam espalhados no chão perto do trailer como um símbolo sombrio da calamidade. Corpos ainda permaneciam dentro.

Dos 16 levados para hospitais com doenças relacionadas ao calor, 12 eram adultos e quatro eram crianças, disse o chefe dos bombeiros Charles Hood. Os pacientes estavam quentes ao toque e desidratados, e nenhuma água foi encontrada no trailer, disse ele.

“Eles estavam sofrendo de insolação e exaustão”, disse Hood.

Os que estavam no trailer faziam parte de uma suposta tentativa de contrabando de imigrantes para os Estados Unidos, e a investigação estava sendo liderada pelas Investigações de Segurança Interna dos EUA, disse McManus.

Três pessoas foram detidas, mas não ficou claro se elas estavam definitivamente ligadas ao tráfico de pessoas, disse McManus.

Grandes plataformas surgiram como um método popular de contrabando no início dos anos 1990, em meio a um aumento na fiscalização das fronteiras dos EUA em San Diego e El Paso, Texas, que eram então os corredores mais movimentados para travessias ilegais.

Antes disso, as pessoas pagavam pequenas taxas a operadores familiares para fazê-los atravessar uma fronteira amplamente desprotegida. À medida que a travessia se tornou exponencialmente mais difícil após os ataques terroristas de 2001 nos EUA, os imigrantes foram conduzidos por terrenos mais perigosos e receberam milhares de dólares a mais.

O calor representa um sério perigo , principalmente quando as temperaturas podem subir severamente dentro dos veículos. O tempo na área de San Antonio estava nublado na segunda-feira.

Alguns defensores estabeleceram um link para as políticas de fronteira do governo Biden. Aaron Reichlin-Melnick, diretor de políticas do Conselho de Imigração Americano, escreveu que há meses temia tal tragédia.

“Com a fronteira tão fechada quanto hoje para os imigrantes do México, Guatemala, Honduras e El Salvador, as pessoas foram empurradas para rotas cada vez mais perigosas. Escreveu ele no Twitter.

Nosso grupo de Notícias clique aqui
O melhor curso de Inglês clique AQUI 👈

Stephen Miller, arquiteto-chefe das políticas de imigração do ex-presidente Donald Trump, disse: “Os contrabandistas e traficantes de seres humanos são perversos e maus” e que a abordagem do governo à segurança nas fronteiras recompensa suas ações.

O governador do Texas, Greg Abbott, um republicano candidato à reeleição, foi contundente em um tweet sobre o presidente democrata: “Essas mortes estão em Biden. Eles são o resultado de suas políticas mortais de fronteira aberta”.

Imigrantes – em grande parte do México, Guatemala, Honduras e El Salvador – foram expulsos mais de 2 milhões de vezes sob uma regra da era da pandemia em vigor desde março de 2020, que lhes nega a chance de buscar asilo, mas incentiva tentativas repetidas porque não há consequências legais por ser pego. Pessoas de outros países, principalmente Cuba, Nicarágua e Colômbia, estão sujeitas à autoridade do Título 42 com menos frequência devido aos custos mais altos de enviá-los para casa, relações diplomáticas tensas e outras considerações.

A Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA registraram 557 mortes na fronteira sudoeste no período de 12 meses encerrado em 30 de setembro, mais que o dobro das 247 mortes registradas no ano anterior e a mais alta desde que começou a acompanhar em 1998. A maioria está relacionada a exposição ao calor.

O CBP não publicou uma contagem de mortes para este ano, mas disse que a Patrulha de Fronteira realizou 14.278 “missões de busca e resgate” em um período de sete meses até maio, superando as 12.833 missões realizadas durante o período anterior de 12 meses e acima de 5.071 no ano anterior.