Israel registra o menor número de casos graves desde dezembro

O número de pacientes graves com coronavírus em Israel caiu para 406, o número mais baixo desde 16 de dezembro do ano passado, de acordo com informações fornecidas pelo Ministério da Saúde na noite de terça-feira.

Os novos dados pintam um quadro drasticamente diferente da propagação do vírus em Israel do que em janeiro, quando 1.190 pessoas estavam em estado grave ou crítico. Atualmente, existem 203 pessoas com respiradores.

Sala de atendimento ao paciente com coronavírus no Hospital Ichilov em Tel Aviv.Graves

A partir da meia-noite de segunda-feira, 249 novos casos de COVID-19 foram confirmados, após 18.500 testes, indicando uma taxa de positividade de 1,3%.

A queda dramática nas taxas de infecção foi atribuída em grande parte ao sucesso da campanha de vacinação, que começou em dezembro. Israel entregou pelo menos uma dose da vacina em dois estágios para 5,2 milhões de seus 9 milhões de habitantes e ambas as doses para 4,7 milhões de pessoas.

Desde o início da pandemia, 6.189 perderam suas vidas para o vírus.

Um jovem recebe a vacina contra a COVID-19 em Beit Shemesh.Graves

Israel tomou medidas importantes para reabrir sua economia, após três bloqueios em todo o país destinados a impedir a propagação do vírus.

O ministro da Saúde, Yuli Edelstein, exortou aqueles que ainda não foram vacinados a fazê-lo o mais rápido possível. “Não há razão para esperar. Está demonstrado o quão eficazes são as vacinas e quão perigoso o COVID-19 pode ser”, disse o ministro há alguns dias.

Leia mais:

David Elmescany

One thought on “Israel registra o menor número de casos graves desde dezembro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Israel alcançou "uma espécie" de imunidade coletiva

seg abr 12 , 2021
Israel alcançou “uma espécie de” imunidade coletiva contra o coronavírus devido à sua campanha de vacinação acelerada, disse um especialista em saúde de alto nível no domingo. Eran Segal, professor do Instituto Weizmann, disse que, apesar da diminuição dos casos de COVID-19, seria benéfico vacinar crianças de 12 a 15 […]