Israel alerta os judeus latino-americanos de um possível ataque terrorista

O vice-primeiro-ministro israelense e ministro da Defesa, Benny Gantz, afirmou que “os judeus latino-americanos podem ser alvo do grupo terrorista Hezbollah”. “A possibilidade de que possa haver um ataque terrorista, como, para meu pesar, vimos na Argentina, é algo que certamente pode acontecer”, disse Gantz. “Não sei de uma ameaça específica que possa ocorrer agora, mas o perigo existe” acrescentou Gantz.

As declarações foram feitas durante um encontro virtual especial com judeus que vivem na América Latina, em comemoração ao oitavo dia de Hanukkah.

latino-americanos
Benny Gantz, Ministro da Defesa e Vice-Primeiro Ministro de Israel.

O líder da comunidade judaica de São Paulo, perguntou a Gantz sobre o perigo de um ataque terrorista, principalmente do Hezbollah, pois existe uma grande comunidade libanesa que vive na América Latina. “O Hezbollah tem tentáculos em todo o mundo e na América Latina em particular”, disse Gantz. “Portanto, é importante trabalhar com as autoridades locais para garantir a segurança pessoal e institucional”, acrescentou ele, de acordo com o Jerusalem Post .“Israel também sabe como ajudar as comunidades judaicas a se organizarem em torno de questões de segurança”, disse Gantz. “Também houve perigo na Europa (referindo-se aos ataques na Alemanha, França e Bulgária). Devemos estar atentos ”, concluiu.

latino-americanos
Ataque contra a AMIA em 1994

Finalmente, Gantz pediu às nações que reconheçam o Hezbollah como uma organização terrorista.

Leia mais:

Netanyahu pediu “a interrupção de voos de todo o mundo”

Indústria de cannabis de Israel se prepara para legalização

Israel se prepara para prováveis ataques iranianos

Entre os participantes do evento virtual estavam o presidente da Agência Judaica, Issac Herzog; o Ministro dos Assuntos da Diáspora, Omer Yankelevich; e o Ministro de Assuntos Estratégicos, Michael Biton.

A Argentina sofreu dois ataques terroristas no início dos anos 90. O primeiro contra a embaixada de Israel em Buenos Aires, em 17 de março de 1992, onde 22 pessoas morreram; e a segunda contra a AMIA, em 18 de julho de 1994, que deixou 85 mortos.

Clique aqui e ajude a manter nosso site no ar.

Inscreva-se em nosso canal no YOUTUBE e fique por dentro de tudo que acontece em Israel!

David Elmescany

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Israel iniciou a campanha de vacinação contra o coronavírus

dom dez 20 , 2020
Vacinação contra o coronavírus: As equipes médicas já foram vacinadas e agora a prioridade é para os cidadãos com 60 anos ou mais.  Outros grupos de risco receberão as próximas injeções, dependendo do número de doses disponíveis. Ontem, Netanyahu se tornou o primeiro israelense a receber a vacina Pfizer. https://www.facebook.com/watch/?v=3615784365175940 O […]