Último descobridor dos Manuscritos do Mar Morto morre de Covid-19

Manuscritos do Mar Morto

Descobridor dos Manuscritos do Mar Morto Claus-Hunno Hunziger Z”L tinha 91 anos de idade e morava na Alemanha

Faleceu no dia 6 de janeiro em Hamburgo, Alemanha, o explorador Claus-Hunno Hunziger, o último integrante então vivo do grupo de exploradores responsáveis pela descoberta dos Manuscritos do Mar Morto. Hunziger tinha 91 anos de idade e não resistiu a complicações da Covid-19.

Leia mais:

Booking.com

O Professor e Doutor Hunziger, se tornou mundialmente reconhecido após descobrir entre os anos de 1947 e 1956 um dos achados arqueológicos mais importantes para a tradição judaico-cristã.

Manuscritos do Mar Morto

Ele e uma equipe de pesquisadores resgataram em cavernas espalhadas pela região de Khribet Qumram, na atual Samaria, mais de 970 manuscritos registrados em hebraico, aramaico e grego da Bíblia Judaica.

Além de toda a Torah (livros de Moisés) e Tanakh (Antigo Testamento), também foram descobertos textos apócrifos relacionados à seita judaica dos essênios e saduceus. Estes documentos datam de cerca de 150 a.e.c até 70 d.e.c.

Em uma entrevista recente ao National Geographic, Claus-Hunno Hunziger relembrou as dificuldades em torno da reconstrução dos textos. Um deles foi a instabilidade política da região, principalmente durante a chamada Guerra do Sinai, quando o Estado de Israel declarou guerra ao Egito, no ano de 1956.

“A Crise de Suez começou três semanas depois que cheguei em Jerusalém, em outubro de 1956. Os manuscritos foram levados em segurança para a capital da Jordânia, Amã, por longos meses.

Depois que eles foram levados para Jerusalém, eu precisei passar muito tempo limpando eles por terem ficado armazenados em um local inadequado. Eu só pude começar meu trabalho depois desse processo. Foi uma loucura. Nós não tínhamos manuscritos completos antes disso, apenas fragmentos”, disse.

Manuscritos do Mar Morto

Os Manuscritos dos Mar Morto possuem esse nome por terem sido localizados próximos ao lago de água salgada, chamado de Mar Morto. O lago é um dos pontos turísticos mais conhecidos da região e alimentado pelo Rio Jordão.

Claus-Hunno Hunziger foi diagnosticado com Covid-19 no dia 31 de dezembro, junto com outros 20 moradores de um asilo no qual vivia.

Texto: Raphael Branco

Fontes: The Jerusalem Post, National Geographic

Raphael Branco

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Como Israel vacinou dois milhões de pessoas em três semanas?

ter jan 12 , 2021
Israel está entre os três países que já conseguiram fornecer a maioria das doses aos seus cidadãos. Algumas condições geográficas e históricas fazem do Estado Judeu um grande laboratório mundial para a vacina. O que o governo ofereceu à Pfizer em troca das milhões de doses? Israel está avançando rapidamente no […]