Milhares de artefatos arqueológicos roubados são apreendidos em Israel

Peças com mais de 2.000 anos vieram de diversos continentes

Na segunda-feira (4), a Autoridade Israelense de Antiguidades (AIA), responsável por adquirir e fiscalizar objetos e locais históricos no país, declarou ter desmantelado uma rede de contrabando de artefatos arqueológicos. Dentre os itens apreendidos pela polícia e agentes da AIA, estão objetos raros com origem em diversos continentes.

Leia mais:

Declarado como “impressionante e raro”, a força tarefa da polícia israelense e da AIA confiscou o material roubado em um depósito na cidade de Tel Aviv, na região central do país.

Suspeitos de tráfico de relíquias foram detidos no mesmo local e seguem sendo interrogados pelas autoridades.

Entre os inúmeros objetos confiscados estão artefatos roubados de túmulos na bacia do Mediterrâneo, África e também da América do Sul.  

Os itens são diversos: moedas antigas, joias preciosas, fragmentos de estátuas sem origem ainda determinada, e até obras de arte do Império Romano, datadas com pelo menos 2.000 anos.

Segundo Amir Ganor, chefe da Divisão e Prevenção de Roubo, da Unidade Israelense de Antiquidades, esse tipo de tráfico é comum na região e traz prejuízos não só para os países envolvidos, mas também para a história da humanidade. “Todo objeto arqueológico roubado é tirado de seu contexto histórico e vendido apenas por lucro.

O mercado negro é atraente e eficaz nesse tipo de comercialização e é isso que buscamos prevenir”, disse. Nesse momento a AIA junto com equipes da Interpol investigam de quais locais do Mediterrâneo os artefatos foram contrabandeados.

Fonte: The Israel Times, The Israel Antiquities Authority 

Inscreva-se em nosso canal no YOUTUBE e fique por dentro de tudo que acontece em Israel!

Raphael Branco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Israel, vacinação e os palestinos: um exemplo da triste realidade

qui jan 7 , 2021
Diante das críticas recebidas por Israel pelo alto percentual de vacinação e pelo baixo número de doses disponíveis na AP e em Gaza. Nos últimos dias, a notícia correu o mundo: Israel já vacinou mais de 1,1 milhão de pessoas e é, de longe, o país em que o maior […]