Negociação secreta sobre o Irã entre Estados Unidos, Israel, Arábia Saudita e Catar

Essas reuniões secretas, das quais não há reconhecimento oficial, são vistas como os primeiros passos da cooperação regional. 

O Wall Street Journal dos EUA informou no domingo que os Estados Unidos realizaram uma reunião secreta em março passado em Sharm El Sheikh com altos funcionários da IDF e chefes militares sauditas, qataris e outros árabes sobre ameaças do Irã.

O chefe do Estado-Maior da IDF, Aviv Kochavi, seu colega da Arábia Saudita, Fayyad bin Hamed Al-Ruwaili, e oficiais militares do Catar, Jordânia, Egito, Emirados Árabes Unidos e Bahrein participaram da primeira reunião desse tipo.

Fayyad bin Hamed Al-Ruwaili e Aviv Kochavi.
Negociação secreta sobre o Irã
Fayyad bin Hamed Al-Ruwaili e Aviv Kochavi.

As conversas, descritas como os primeiros passos para a cooperação regional, ocorreram após reuniões secretas de funcionários de nível inferior, discutindo as ameaças aéreas representadas pelo Irã e como se defender delas.

Fontes próximas às reuniões relataram que os participantes concordaram, em princípio, com um mecanismo para comunicar ameaças imediatas por meio de linhas telefônicas e comunicações por computador, como precursor do envolvimento em nível governamental.

O WSJ observou que tal cooperação entre Israel, os sauditas e o Catar era impensável há alguns anos, mas após a assinatura dos Acordos de Abraão e à luz das preocupações com a agressão iraniana, agora é possível.

LEIA MAIS
Os sinais apontam para um acordo de normalização entre Israel e Arábia Saudita
“Três dias de escuridão e sofrimento” para esta primavera, diz vidente siberiana
Rússia ataca capital ucraniana, Kyiv, e explosões abalam centro

Broca aérea Desert Falcon.N
egociação secreta sobre o Irã

Este relatório vem antes da próxima visita do presidente dos EUA, Joe Biden, ao Oriente Médio em julho. Biden deve estar em Israel em 13 de julho, com uma delegação dos EUA chegando no início de julho para finalizar os detalhes de sua viagem.

Enquanto isso, as tentativas de se chegar a um acordo de normalização entre Israel e Arábia Saudita continuam, com a esperança de que sejam concluídas antes da visita do presidente dos EUA.

Autoridades israelenses e árabes, com exceção dos Emirados Árabes Unidos, se recusaram a comentar os relatórios, mas o comandante norte-americano do CENTCOM não confirmou que isso ocorreu, mas observou que os Estados Unidos continuam trabalhando para aumentar a cooperação regional. . “O Irã é a principal ameaça à estabilidade na área”, acrescentou.

Benny Gantz, ministro da Defesa de Israel.Negociação secreta sobre o Irã
Benny Gantz, ministro da Defesa de Israel.

De acordo com o relatório do WSJ, enquanto o governo Biden se concentra na Rússia e na China, as nações árabes buscam acesso à tecnologia israelense.

O ministro da Defesa, Benny Gantz, comentou na semana passada que um acordo regional de defesa aérea estava em andamento e que as tentativas iranianas de atacar Israel já haviam sido frustradas.