Novo vírus relacionado ao MERS NeoCoV pode ser mais letal e transmissível

Novo vírus
Coronavírus (ilustrativo). (Crédito da foto: PIXABAY)

Um novo vírus letal conhecido como NeoCoV foi descoberto e pode ser mais transmissível com uma mutação de acordo com um novo estudo de cientistas chineses de Wuhan, embora alguns especialistas alertem que são necessários mais estudos, e ainda não deu o salto para os humanos. 

Receitas Para Secar em 30 Dias

De acordo com o estudo , que está em pré-impressão e, portanto, ainda não foi revisado por pares, a variante NeoCoV é um tipo de coronavírus originalmente descoberto na África do Sul. No entanto, não é totalmente novo. Segundo os pesquisadores, a variante NeoCoV está ligada ao vírus MERS-CoV, também conhecido como Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), que já teve surtos em vários países do Oriente Médio antes.

Como outros coronavírus , que se referem a um tipo de vírus e não especificamente ao COVID-19, não é inédito que exista em animais e humanos. No momento, sabe-se que o NeoCoV se espalha apenas entre morcegos, mas pode ser transmitido para humanos? 

Vacina exige mais do que o Holocausto, disse  Robert F. Kennedy Jr em comício

Booking.com

De acordo com os pesquisadores de Wuhan, a resposta é sim, e está a apenas uma mutação de se tornar perigosa para a vida humana. 

Além disso, de acordo com o estudo, os anticorpos direcionados tanto ao SARS-CoV-2, que causa o COVID-19, quanto ao MERS-CoV não foram capazes de interromper o NeoCoV.

No entanto, a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou contra tais conclusões antes que estudos adicionais possam ser feitos.

“Se o vírus detectado no estudo representará um risco para os seres humanos exigirá mais estudos”, disse a organização à agência de notícias russa TASS , acrescentando que “trabalha em estreita colaboração” com a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), a Food and Agriculture (FAO) e o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) para “monitorar e responder à ameaça de vírus zoonóticos emergentes”.

Os Milagres da Guerra dos seis Dias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.