Um especialista israelense disse que a Ómicron pode pôr fim à pandemia

Ómicron pode pôr fim à pandemia
Professor Cyrille Cohen

A nova variante do coronavírus, Ómicron, poderia aproximar o mundo do fim da pandemia, disse um especialista em saúde na terça-feira.

No entanto, o professor Cyrille Cohen, especialista em imunologia da Universidade Bar-Ilan, disse que ainda há muitas perguntas sem resposta sobre a nova variante da COVID-19.

“Deve haver uma resposta imune contra ela que seja forte o suficiente para nos proteger de outras variantes também”, disse ele durante uma entrevista. “Por outro lado, deve ser uma variante cujo risco de doença grave é baixo. Omicron pode se ajustar a essas características, mas é preciso um pouco de paciência para conhecê-lo.”

Cohen disse que, de acordo com dados da África do Sul – onde a cepa foi detectada pela primeira vez – há uma taxa menor de doenças graves em comparação com a variante Delta, mas que essas informações devem ser analisadas “cuidadosamente”.

“Primeiro de tudo, quando a variante Delta apareceu pela primeira vez, também dissemos que não era perigosa “, disse ele. “Em segundo lugar, a maioria das pessoas na África do Sul infectadas com Ómicron é relativamente jovem, uma população que geralmente não sofre de doenças graves em um ritmo alto. Em terceiro lugar, devemos levar em conta que a variante pode sofrer mutação, como aconteceu com a Delta, e se tornar mais violenta.”

Cohen disse que estimativas mostrando que Ómicron é capaz de contornar a proteção da vacina em algum nível tornam ainda mais difícil dizer se é o fim da pandemia.

Ele também comentou que é inevitável que todas as pessoas no mundo acabem sendo expostas ao coronavírus, que é a única maneira de alcançar um nível suficiente de proteção contra ele.

Cohen disse que essa realidade reforça ainda mais a importância da vacina.

“O que fará a diferença entre uma doença grave e leve é a vacina”, disse ele. “Lembro que a maioria dos casos de Omicron em Israel é leve, exceto em um caso: uma pessoa não vacinada.”

Leia mais:

Primeiro Ministro adverte que o governo poderia restabelecer o confinamento obrigatório

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *