Israel tem responsabilidade moral de tentar parar a guerra.

parar a guerra
O PRIMEIRO-MINISTRO Naftali Bennett com o chanceler alemão Olaf Scholz e o presidente do Yad Vashem, Dani Dayan, no Yad Vashem em Jerusalém, na quarta-feira. (crédito: OLIVIER FITOUSSI/FLASH90)

Israel tem a obrigação moral de tentar acabar com o sofrimento humano na guerra na Ucrânia, disse o primeiro-ministro Naftali Bennett no início da reunião de gabinete de domingo.

As declarações vieram logo depois que Bennett conversou com o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky no domingo, pela terceira vez em 24 horas, atualizando-o sobre a viagem de um dia do primeiro-ministro a Moscou, para se encontrar com o presidente russo, Vladimir Putin, e depois Berlim, para se encontrar com o chanceler alemão Olaf Scholz.

“Fui a Moscou e Berlim para tentar ajudar a trazer um diálogo entre todos os lados, com a bênção e encorajamento de todos ”, disse Bennett.

Bennett disse que “mesmo que as chances não sejam grandes”, ele vê isso como “responsabilidade moral de Israel fazer todas as tentativas”, porque ele tem bons contatos com os dois lados do conflito”.

“A situação no terreno não é boa”, acrescentou. “O sofrimento humano é grande e pode se tornar ainda maior se as coisas continuarem no caminho atual. Há israelenses que precisam voltar para casa e comunidades judaicas em perigo que precisam de ajuda”.

Booking.com

Parafraseando um conhecido ditado rabínico de que “enquanto a vela estiver acesa, há tempo para consertar as coisas”, Bennett disse: “Enquanto a vela estiver acesa – devemos tentar, e talvez ainda possamos agir”.

Além disso, Bennett disse que Israel está se preparando para uma grande onda de imigração judaica.

“Este é um desafio para o Estado de Israel, mas é um desafio que vencemos no passado, disse ele. “Momentos como este, em que o mundo está enfrentando uma reviravolta e os judeus não estão mais seguros onde estão, lembram a todos nós o quão importante é que haja um lar para os judeus, sejam eles quem forem, e quão importante é a existência do Estado de Israel”.

As observações de Bennett vieram horas depois que ele retornou a Israel de suas viagens a Moscou e Berlim.

Bennett e Zelensky falaram duas vezes após a reunião com Putin no sábado, e o presidente ucraniano também foi informado antes da reunião. O primeiro-ministro também ligou para o presidente francês Emmanuel Macron.

Bennett se encontrou com Scholz durante um jantar de uma hora e meia na noite de sábado, durante o qual eles discutiram a guerra na Ucrânia.

Zelensky pediu a Bennett que tentasse organizar uma cúpula com Putin em Jerusalém antes que a Rússia invadisse seu país, e desde então pediu ao primeiro-ministro israelense que mediasse entre a Ucrânia e a Rússia.

Bennett e Putin discutiram a guerra na Ucrânia, incluindo a situação de israelenses e comunidades judaicas como resultado do conflito, disse uma fonte diplomática.

As “profecias” da Baba Vanga começaram a se tornar realidade?

Putin e Bennett concordaram em continuar o acordo na Síria, informou o Channel 12 News. Jerusalém coordena com Moscou antes de ataques aéreos preventivos a alvos iranianos na Síria, onde o exército russo é a força dominante.

Desde que a Rússia invadiu a Ucrânia, Israel vem tentando equilibrar a importância da segurança nacional e da coordenação com a Rússia e com a mais forte aliança estratégica de Israel com os EUA e o apoio à democracia e à ordem internacional.

Israel condenou a invasão da Ucrânia pela Rússia através do ministro das Relações Exteriores Yair Lapid e uma votação na Assembleia Geral da ONU, mas Bennett tem sido reticente em dizer qualquer coisa sobre a Rússia. Em suas declarações recentes, ele expressou apoio ao povo ucraniano e pediu negociações.

O primeiro-ministro israelense foi o primeiro líder de uma democracia a se encontrar com Putin desde que a Rússia invadiu a Ucrânia 10 dias antes.

Bennett coordenou sua viagem a Moscou com antecedência com os EUA, França e Alemanha. A Turquia também foi atualizada, pois a rota de voo de Bennett passava pelo seu território.

Bennett partiu de Israel na manhã de sábado para a viagem, que foi planejada depois que ele conversou com Putin na quarta-feira sobre a guerra na Ucrânia.

Bennett e o ministro de construção e construção Ze’ev Elkin, que serviu como tradutor, observam o sábado judaico. Voar no sábado indica que havia uma necessidade urgente de segurança nacional.

Elkin traduz Putin para primeiros-ministros em reuniões há mais de uma década. O ministro nascido em Kharkiv tem um irmão na Ucrânia e foi oferecido a ele um cargo no gabinete ucraniano, quando se conheceram depois que Zelensky foi eleito presidente da Ucrânia em 2019.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.