Primeiro Ministro adverte que o governo poderia restabelecer o confinamento obrigatório

Primeiro Ministro
O primeiro-ministro Naftali Bennett durante a reunião do gabinete de domingo. (Emil Salman)

O primeiro ministro Naftali Bennett disse no domingo que Israel deve tomar mais medidas para impedir a propagação da variante Omicron da COVID-19 ou um novo confinamento obrigatório terá que ser imposto.

Na reunião semanal do gabinete, o primeiro-ministro afirmou que as restrições do Passe Verde deveriam ser estendidas aos shopping centers onde, ressaltou ele, o vírus geralmente se espalha, acrescentando que tal medida poderia convencer mais israelenses a receber a vacina contra o coronavírus.

Os ministros aprovaram uma extensão das restrições existentes implementadas no final do mês passado, incluindo a proibição da chegada de não israelenses ao país, a imposição de isolamento para pessoas que chegam a Israel vindos do exterior e o uso obrigatório de máscaras em espaços fechados.

“A indústria do turismo está sofrendo muito e devemos encontrar uma forma de compensação, mas se tivermos que impor um fechamento, a economia receberá um duro golpe”, disse Bennett. “Devemos tomar medidas decisivas agora, com um impacto econômico limitado ou receber um golpe 100 vezes maior mais tarde”, acrescentou.

Bennett também pediu aos israelenses que se apressassem para receber vacinas contra o coronavírus antes que a variante Ómicron, mais contagiosa do que as anteriores, se espalhasse massivamente pelo país.

“Não espere que a variante se espalhe por toda parte”, declarou ele, alertando que a imunidade só é alcançada após um período de tempo.

Bennett também disse que o governo estava considerando aplicar uma quarta dose da vacina para a população em risco. A declaração veio depois que um funcionário do Ministério da Saúde disse que a dose adicional poderia ser administrada a partir de janeiro ou fevereiro de 2022.

O Ministério da Saúde publicou no domingo os dados coletados durante a última semana, que mostram 4.169 novos casos confirmados de COVID-19, um aumento de 15% em relação à semana anterior. Cerca de 223 infecções foram detectadas no sábado.

Leia mais:

Bitcoin vai colapsar, diz autor de “Pai Rico, Pai Pobre”

O fator R (taxa de reprodução do vírus) foi ligeiramente reduzido para 1,09. O ministério também apontou que 44% dos casos detectados no sábado eram crianças menores de 11, a faixa etária de 12 a 15 anos constituía 6%, e 5% tinham mais de 60 anos.

Falando no início da reunião semanal do gabinete, Bennett disse que as medidas tomadas por seu governo há quinze dias estavam corretas e deveriam ter sido tomadas por países onde a variante Ómicron agora está se espalhando rapidamente.

“Não é complicado entender que, se o aeroporto internacional não tivesse sido fechado para visitantes estrangeiros, a variante teria se espalhado ainda mais em Israel”, disse ele. Atualmente, há 67 casos confirmados da variante Ómicron em Israel.

“O número de casos pode aumentar rapidamente”, alertou o primeiro-ministro, acrescentando que são necessárias mais medidas. “Devemos usá-lo todos os dias para vacinar, vacinar e vacinar. Estes são dias importantes que devem ser usados para fortalecer a imunidade dos israelenses”, disse ele.

“Não estamos protegidos o suficiente”, disse Bennett. “Analisamos a situação em outros países e vemos que as crianças estão infectadas, então peço aos pais que protejam seus filhos. Não perca mais um momento”, acrescentou.

fonte:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.