Ohio permitirá que professores carreguem armas após 24 horas de treinamento

professores armados

Ohio deve aprovar uma lei que permite que professores e outros funcionários portem armas nas escolas depois de completarem 24 horas de treinamento inicial.

Os proponentes esperam que professores armados reduzam a frequência e a mortalidade dos tiroteios em escolas , que se tornaram recorrentes nos Estados Unidos. Os opositores do projeto de lei, incluindo sindicatos de professores e o principal sindicato de policiais do estado, dizem que isso só tornará as escolas mais perigosas para as crianças.

O projeto foi finalizado 10 dias depois que um adolescente com um rifle estilo AR-15 atacou uma escola em Uvalde, Texas. Dezenove estudantes e dois professores foram mortos no massacre.

O governador de Ohio, Mike DeWine, um republicano, disse que vai sancionar o projeto de lei.

O projeto de lei foi aprovado pela Assembleia Geral de Ohio, controlada pelos republicanos, esta semana. Ele foi projetado para neutralizar uma decisão do ano passado da Suprema Corte de Ohio que dizia que uma lei estadual de longa data exigia que os professores completassem mais de 700 horas em um programa de treinamento de oficiais de paz antes que pudessem ser armados com uma arma nas dependências da escola.

Os proponentes do projeto de lei disseram que permitiria que os funcionários da escola confrontassem um agressor armado antes que a polícia entrasse.

“Em situações de emergência em nossas escolas, segundos importam e tragédias podem ser evitadas”, disse o deputado Thomas Hall, patrocinador do projeto, em comunicado.

LEIA MAIS:
Ataques misteriosos com seringas na França
Cientistas recebem sinais misteriosos do espaço
Israel simula ataque maciço ao Irã com centenas de aeronaves

Removendo centenas de horas de treinamento

Os professores armados seriam obrigados a passar por verificações de antecedentes criminais e receber 8 horas de treinamento adicional a cada ano subsequente.

DeWine disse em um comunicado que o gabinete do governador trabalhou com legisladores desde o tiroteio em Uvalde “para remover centenas de horas de currículo irrelevantes para a segurança escolar e para garantir que os requisitos de treinamento fossem específicos para um ambiente escolar”.

A Associação de Educação de Ohio e a Federação de Professores de Ohio disseram em um comunicado conjunto que o projeto foi apressado e arriscado.

O projeto, disseram eles, coloca “os educadores na posição impossível de tomar decisões de vida ou morte em frações de segundo sem treinamento suficiente. Isso sem dúvida poderia levar a mais tragédias em nossas escolas”.

Sob a nova lei, os distritos escolares teriam que notificar os pais se eles decidissem permitir que professores armados entrassem nas dependências da escola. Não ficou imediatamente claro quantos distritos escolares escolheriam permitir que os professores fossem armados.

*Em Israel, professores podem trabalhar usando armas. Exemplo disso são professores que trabalham em escolas na Judéia e Samaria.