Refutando a mentira palestina

A questão da divisão da Palestina é uma das mais complexas de se resolver. Por outro lado, não é tão complexa assim de se entender: em suma, os muçulmanos palestinos e estados muçulmanos da região não toleram o convívio com os judeus nem querem que estes tenham, ali, um estado independente.

Mais de uma vez, a comunidade internacional e o próprio Estado de Israel ofereceram aos palestinos um estado independente próprio, sendo rejeitados em todas as tentativas, frequentemente recebendo respostas belicosas. Tanto antes quanto depois do estabelecimento da Autoridade Palestina, não havia possibilidade de acordo que, prevendo a existência de um estado para os judeus, fosse aceito pelos palestinos.

Como sempre, a postura de Barack Obama ao tratar do assunto é a de tentar demonstrar alguma supeioridade moral, como se não conhecesse a história da região. Assim também, frequentemente, é a postura da mídia e da intelligentsia. Resta a questão: agem todos assim por coincidência, ou há algo por trás?

Tradução: Andrey Costa

Viva Israel

One thought on “Refutando a mentira palestina

  1. Essa questão da revolta dos vizinhos contra ESSE POVO DE YSRAEL se desenvolve desde o tempo em que NOÁH bebeu do suco de uvas Fermentado, e quando seu Filho Caçula chamado HAM, o viu e zombou dele ao contar pra seu outros irmãos SHÉM e YÁFET , então quando NOÁH recuperou-se do poder etílico das uvas Fermentadas e sabendo do ocorrido, Proferiu uma maldição à HÃM que perdura até Hoje… por isso a revolta contra o POVO Judeu !!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

“O Messias já vive entre nós”, declara influente rabino em Israel

qua ago 7 , 2019
O rabino Chaim Kanievsky, uma das figuras mais proeminentes entre os judeus ortodoxos de Israel, declarou que o Messias está vivo e poderá se revelar a qualquer momento. As informações são do site Breaking Israel News. O rabino de 90 anos baseou sua declaração no Talmude (coletânea de livros sagrados […]