Pfizer testa sua vacina em Israel sem autorização

Israel e a Pfizer estão conduzindo um ensaio clínico, disse o Comitê de Helsinque.  autorização
Israel e a Pfizer estão conduzindo um ensaio clínico, disse o Comitê de Helsinque.

O Comitê de Helsinque, encarregado de supervisionar os testes médicos em humanos em Israel, deve apresentar uma avaliação ao Ministério da Saúde determinando que a campanha de vacinação que Israel está liderando junto com a empresa farmacêutica Pfizer para combater ao Covid-19 é essencialmente um ensaio clínico – um codinome para experimentação em humanos – e, como tal, deveria ter recebido aprovação desse comitê.

Segundo uma fonte consultada em off pelo jornal Calcalist , a avaliação já foi escrita e está prevista para ser enviada ao diretor-geral do ministério. “Com base na minha leitura do contrato assinado entre Israel e a Pfizer, é inequivocamente claro que o que está sendo realizado é um ensaio clínico para todos os efeitos e, como tal, requer a aprovação do Comitê de Helsinque”, observou a fonte.

“Não há nada de errado em realizar ensaios clínicos, pelo contrário, mas tais ensaios requerem a aprovação de um comitê e, claro, o consentimento das pessoas sobre as quais o experimento está sendo conduzido junto com o direito de escolha. São questões muito básicas ”, acrescentou.

O Ministério da Saúde de Israel divulgou no domingo uma cópia redigida de um contrato de 14 páginas que assinou com a empresa farmacêutica Pfizer para a troca de dados médicos públicos em troca do rápido fornecimento de vacinas Covid-19.

O acordo foi criticado por ativistas de direitos de privacidade que alegaram que Israel estava compartilhando informações médicas pessoais sem obter a permissão do participante. O acordo estipula que apenas dados disponíveis publicamente e não anônimos serão compartilhados.

O professor Eytan Friedman, presidente do Comitê de Helsinque, recusou-se a comentar o assunto, dizendo a Calcalist que eles transmitirão sua posição de maneira correta e não por meio da mídia. Como o comitê é um órgão legal, o significado prático da avaliação é que, o que a Pfizer está conduzindo atualmente em Israel é ilegal.

Adultos israelenses mais velhos são vacinados contra COVID-19. autorização
Adultos israelenses mais velhos são vacinados contra COVID-19.

“Quem diz que não se trata de um projeto de pesquisa está simplesmente mentindo. É a maior experiência humana do século 21. Israel está se tornando o campo de testes do mundo”.

“Pode ser altruísta, mas os cidadãos de Israel deveriam ter sido informados”, disse a Dra. Tehilla Shwartz Altshuler, membro do Instituto Israelense para a Democracia, que apóia a posição do comitê.

Leia mais:

“Cláusula 2.1 do contrato, que diz que o objetivo do projeto é ‘medir e analisar os dados epidemiológicos decorrentes do lançamento do produto para determinar se a imunidade é alcançada após atingir um determinado percentual de cobertura vacinal em Israel’, é uma declaração de tese clara.

Dizer que isso não constitui pesquisa é mentira. A palavra ‘dados’ é repetida continuamente nas cláusulas subsequentes, com a idéia de que são dados que podem ser aprendidos além de simplesmente transferi-los para o prontuário do paciente que você tratou. Esta é uma colaboração de pesquisa e por isso também tem uma cláusula de ‘Princípios Colaborativos’, acrescentou.

Tehilla Shwartz Altshuler. autorização
Tehilla Shwartz Altshuler.

Shwartz Altshuler, que também é analista jurídico, explicou ainda que “a cláusula 4 do contrato, como todos os acordos de pesquisa médica, faz referências a ‘Termos e rescisões’ que incluem procedimentos de segurança.

Isso só reforça o fato de se tratar de um projeto de pesquisa. A cláusula 4.2.3, por exemplo, diz que qualquer uma das partes pode rescindir o contrato se qualquer uma das partes determinar que ele é cientificamente inútil.

Ela também observa a cláusula 8.4 do acordo que afirma que “a Pfizer terá o direito de usar os dados do projeto para fins de pesquisa e desenvolvimento, para apresentá-los às autoridades competentes, publicações científicas e outros fins comerciais legítimos”.

Fonte

David Elmescany

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Paraíso em Israel, um lugar que poucos conhecem

ter jan 19 , 2021
Esse paraíso em Israel se chama Aczive, é um sítio arqueológico na costa norte de Israel próximo a cidade de Neharya. Foi fundado no período Cananeu pelos fenícios. Na Bíblia, ele é descrito como estando dentro do território atribuído à tribo de Aser. Uma aldeia árabe, Az-Zeebe, foi criada no […]