Tropas devem se preparar para lutar na Europa em meio à ameaça da Rússia

Tropas devem se preparar
Sir Patrick Sanders,
Sir Patrick Sanders,

O chefe do Exército do Reino Unido, Sir Patrick Sanders, disse que as tropas britânicas “devem se preparar para lutar na Europa” enquanto a guerra Rússia-Ucrânia continua.

“Existe agora um imperativo ardente de forjar um exército capaz de lutar ao lado de nossos aliados e derrotar a Rússia em batalha”, disse Sir Patrick, depois de assumir seu novo posto na segunda-feira, segundo o The Independent . “Nós somos a geração que deve preparar o Exército para lutar na Europa mais uma vez.”

O governo britânico anunciou planos em março passado para reduzir o número de soldados de seu exército regular de 82.000 para 72.500 até 2025. O Exército tinha cerca de 76.500 soldados regulares no momento do anúncio.

“A invasão da Ucrânia pela Rússia sublinha nosso propósito central de proteger o Reino Unido, estando pronto para lutar e vencer guerras em terra”, acrescentou Sir Patrick.

Seus comentários vêm depois que o primeiro-ministro Boris Johnson visitou Kiev na sexta-feira, onde disse que a guerra na Ucrânia pode levar mais tempo para terminar.

LEIA MAIS
Israel responderá a qualquer ataque iraniano com força
Foguete disparado de gaza em direção ao sul de Israel
Irã se prepara para realizar um teste de lançamento de foguete satélite
Longo COVID pode estar por trás da misteriosa hepatite infantil

Após sua visita à capital do país, o primeiro-ministro alertou que a guerra do presidente russo, Vladimir Putin , está “entrando em uma nova fase” e que ele “não vai parar de desmembrar a Ucrânia” se as tropas russas atingirem seus objetivos.

“Temos que nos preparar para uma longa guerra, já que Putin recorre a uma campanha de desgaste, tentando esmagar a Ucrânia por pura brutalidade”, escreveu Johnson no The Sunday Times , segundo a Sky News.

“O Reino Unido e nossos amigos devem responder garantindo que a Ucrânia tenha resistência estratégica para sobreviver e eventualmente prevalecer”, acrescentou o primeiro-ministro. “Tudo vai depender se a Ucrânia pode fortalecer sua capacidade de defender em solo mais rápido do que a Rússia pode renovar sua capacidade de ataque.”

O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, repetiu seus comentários, dizendo que a invasão da Rússia pode durar “anos”, durante uma entrevista publicada no semanário alemão Bild am Sonntag no domingo, informou a Associated Press.

Ele também pediu aos aliados que continuem apoiando a Ucrânia “mesmo que os custos sejam altos, não apenas em termos de ajuda militar, mas também por causa do aumento dos preços de energia e alimentos”.

O melhor curso de Inglês clique AQUI 👈

Rússia pode aumentar suas tropas na Ucrânia

Enquanto isso, com quatro meses de guerra, a Rússia pode aumentar suas tropas na Ucrânia, de acordo com Mark Voyger, do Programa Transatlântico de Defesa e Segurança do Centro de Análise Europeia.

O ex-assessor do Exército dos EUA alertou no sábado que as tropas bielorrussas poderiam ser enviadas para a Ucrânia, já que os militares bielorussos devem realizar treinamento este mês e em julho na região de Gomel, que faz fronteira com Kiev.

“Esses exercícios causarão sérias preocupações porque, infelizmente, a Rússia e seus aliados têm usado consistentemente exercícios militares como uma máscara para encobrir suas ações agressivas”, disse Voyger.