Israel reabriu escolas e eliminou o uso obrigatório de máscaras ao ar livre

O uso de máscaras não é mais obrigatório ao ar livre em Israel e as escolas reabriram completamente suas atividades a partir de domingo (18). Ambas as medidas são impulsionadas pela baixa taxa de infecção que o país registra depois de ter vacinado maciçamente mais da metade de sua população contra a COVID-19.

Os israelenses caminham por Tel Aviv sem máscaras no sábado, um dia antes da medida oficial que põe fim à sua natureza obrigatória.uso obrigatório de máscaras

Cerca de 54% de seus 9,3 milhões de habitantes já receberam as duas doses da vacina Pfizer contra a COVID-19. O uso de máscaras de proteção externas que vigora há um ano foi eliminado no domingo, mas o Ministério da Saúde esclareceu que a exigência ainda é mantida para espaços internos e pediu aos cidadãos que tenham máscaras à mão.

Estudantes do ensino superior retornam às aulas após um ano de interrupções devido à pandemia do coronavírus.

O sistema educacional agora retornará ao pleno de suas atividades com o retorno dos alunos do ensino médio. O Ministério da Educação destacou que as escolas devem continuar promovendo a higiene pessoal, a ventilação das salas de aula e manter o distanciamento social o máximo possível durante o período de aula e o recreio. Dentro das salas de aula, todos os alunos devem permanecer com máscara.

fonte

Coloque seu nome no muro das lamentações clicando no link abaixo

https://forms.gle/amyLto3pKsymoq8t7

Viva Israel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Ex-congressista dos EUA, Tulsi Gabbard, afirma que uma guerra contra a Rússia perigosamente se aproxima

qua abr 21 , 2021
Guerra contra a Rússia: Na entrevista, ela se referiu ao uso de armas nucleares, descrevendo imagens que, de acordo com o site israel365news, eram perturbadoramente semelhantes às descrições proféticas do Armagedom mencionadas nas escrituras judaicas. Quando questionada sobre o conflito crescente entre a Rússia e a Ucrânia, Gabbard disse: “Temos que entender que […]