Israel iniciou a campanha de vacinação contra o coronavírus

Vacinação contra o coronavírus: As equipes médicas já foram vacinadas e agora a prioridade é para os cidadãos com 60 anos ou mais. 

Outros grupos de risco receberão as próximas injeções, dependendo do número de doses disponíveis. Ontem, Netanyahu se tornou o primeiro israelense a receber a vacina Pfizer.

https://www.facebook.com/watch/?v=3615784365175940

Uma enfermeira é vacinada contra o coronavírus no hospital Ichilov em Tel Aviv.

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, 72, se tornou o primeiro israelense a receber a vacina contra o coronavírus da Pfizer na noite de sábado, seguido imediatamente pelo ministro da Saúde Yuli Edelstein, 62.“Uma pequena injeção para o homem, um grande passo para a saúde da humanidade”, disse Netanyahu ao receber a vacina de seu médico pessoal, Dr. Tzvi Berkowitz.

A vacinação de Netanyahu e Edelstein foi transmitida ao vivo para “encorajar os cidadãos israelenses a serem vacinados”, disse o Gabinete do Primeiro Ministro em um comunicado.

Netanyahu recebeu a vacina desenvolvida pela Pfizer.
Netanyahu recebeu a vacina desenvolvida pela Pfizer.

O diretor-geral do Ministério da Saúde, professor Hezi Levy, e o diretor do Centro Médico Sheba, professor Yitshak Kreiss, também foram vacinados contra o vírus no sábado.

Os israelenses com 60 anos ou mais poderão receber suas vacinas a partir de domingo, enquanto os residentes de asilos serão vacinados durante a semana.

Outros grupos de risco serão os próximos a receberem a vacina, dependendo da disponibilidade de vacinas que ainda estão chegando ao país.

Leia mais: Israel alerta os judeus latino-americanos de um possível ataque terrorista

Entre os vacinados no domingo estavam o atual diretor do chamado “Projeto Coronavírus”, Dr. Nachman Ash, e seu predecessor, o professor Ronni Gamzu.

Membros da equipe médica do Hospital Ichilov de Tel Aviv fazem fila para receber a vacina COVID-19.
Membros da equipe médica do Hospital Ichilov de Tel Aviv fazem fila para receber a vacina COVID-19.

Os serviços de saúde privados, que podem administrar até 60.000 injeções por dia, têm sido sobrecarregados com ligações de israelenses pedindo para serem vacinados contra o vírus.

De acordo com uma reportagem do Canal 12, Israel pode ser o primeiro país do mundo a completar a imunização nacional de toda a sua população em risco.

Isso se deve à alta proporção de vacinas per capita que a população relativamente pequena do país possui, que atualmente é de pouco mais de 9 milhões. Espera-se que as doses comecem a ser distribuídas à população em geral nas próximas semanas.

O ex-rabino-chefe de Israel, Meir Lau, recebe a vacina no hospital Ichilov em Tel Aviv.
O ex-rabino-chefe de Israel, Meir Lau, recebe a vacina no hospital Ichilov em Tel Aviv.

Falando ao Canal 12, Edelstein afirmou que Israel poderia completar a primeira rodada de vacinações para aqueles em risco em cerca de duas semanas.

Eles então terão que retornar para uma segunda injeção 21 dias depois, o que significa que Israel poderá completar a imunização de suas populações em risco até o final de janeiro.

Clique aqui e ajude a manter nosso site no ar.

Inscreva-se em nosso canal no YOUTUBE e fique por dentro de tudo que acontece em Israel!

David Elmescany

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Indústria de cannabis de Israel se prepara para legalização

dom dez 20 , 2020
Segundo o projeto, os maiores de 21 anos poderão consumir e comprar cannabis em lojas designadas. O mercado de recreação deve arrecadar bilhões de dólares. A incipiente indústria de cannabis de Israel tem como objetivo expandir suas capacidades de manufatura, produção e exportação enquanto o país se prepara para legalizar a […]